o corpo fala aprenda a escutá-lo

O corpo fala. Aprenda a escutá-lo e viva melhor.

O nosso corpo fala com a gente. Quanto mais aprendermos a escutá-lo, melhor viveremos.

Segundo o empresário Elon Musk, é necessário olhar para fora: os humanos estão quase prontos para ir a Marte. Ao mesmo tempo, ainda temos muito que olhar para dentro. Dentro do nosso próprio corpo: ainda estamos descobrindo órgãos novos e novas funções de órgãos já conhecidos. Mais do que isso, para viver melhor, precisamos aprender a escutar o que o corpo fala.

o corpo fala por manifestações físicas

Quando estamos em homeostase, ou seja, quando estamos com nosso organismo em equilibrio, sentimos bem-estar, certo?

E quando há algum desequilíbrio, o corpo fala. Seja pela febre, por uma dor em uma área em específico, seja um mal estar. Neste caso, geralmente o corpo está avisando de algum processo que está ocorrendo e que, ou ele mesmo está tentando resolver ou está pedindo sua “consciência” para ajudar no processo e/ou adotar diferentes hábitos no longo prazo para evitar aquele aviso. Alimentar-se melhor, não exceder-se, fazer atividades físicas, etc.

O CORPO FALA POR MANIFESTAÇÕES psicológicas

A manifestação física é a mais fácil de escutar o que o corpo fala, inegavelmente. Pense em um dedo quebrado: você tem todos os indícios. Tem a dor física, especificamente no dedo quebrado. Tem o resultado do raio-x que mostra claramente a fratura e, com um diagnóstico claro, o tratamento é objetivo.

Entretanto, na manifestação psicológica, como estresse, ansiedade, pânico ou depressão, imagina como o seu corpo pensando: “como eu vou me manifestar para que a pessoa saiba o que fazer?”. É bem mais complexo do que uma dor física e, na grande maioria das vezes, a manifestação psicológica traz consequências físicas (para que a gente se ligue, claramente). E isso é, sinceramente, quando o corpo fala, nesse caso, é uma grande merda: taquicardia, dor de cabeça, pressão aumenta, respiração ofegante, etc.

E como a gente reage? Inicialmente, tratamos as manifestações físicas: bateria de exames de coração, eletroencefalogramas da cabeça, medicamentos para conter crises, certo? E com o tempo, iniciamos um tratamento psicológico e psiquiátrico que nos ajuda a compreender o verdadeiro significado desses “recados do nosso corpo e mente”.

aprenda a escutar o seu corpo

Muito se diz que, no ambiente de trabalho, todo bom profissional precisa ser pró-ativo. Ou seja, se antecipar a uma determinada situação que venha a ocorrer. Em relação às nossas próprias vidas, também precisamos ser pró-ativos: entendendo o que o corpo está falando e nos antecipando às futuras crises. Isso a gente aprende com o tempo, mas existem técnicas que podem ser aplicadas hoje:

  1. Ter um diário: todo dia escrever como você está se sentindo, como foi o dia anterior e conectar os sentimentos com os fatos que ocorreram no seu dia. Por exemplo, briga com o marido, estresse no trabalho, etc.
  2. Contar para alguém de confiança: e você não quiser escrever um diário, pode contar para uma pessoa de confiança. Seja marido, esposa, etc., para contar como foi o seu dia e dizer como está se sentindo.
  3. E, naturalmente, uma opção seria de consultar-se com psicoterapia para manter esse monitoramento. Este é o caso mais recomendado para situações mais graves de ansiedade.

Hoje você aprendeu que o seu corpo fala e que aprender a escutá-lo nos conduz a uma vida mais feliz. 🙂