lado bom da ansiedade - exercicios fisicos

O lado bom da ansiedade #1 – A motivação para fazer atividade física

Eu sou um cara extremamente otimista.

Eu já passei por cada uma, mas mesmo que caísse, me reerguia duplamente mais voraz de atingir os meus objetivos e resolver os meus problemas. Sempre considerei o fundo do poço uma espécie de trampolim: quanto maior a queda, maior era o impulso para voltar – ainda mais alto.

Por isso eu acredito num lance meio X-Men. Não literalmente os quadrinhos, e sim, na capacidade que o nosso corpo e mente têm de adaptar-se a algum imprevisto e suprir aquela carência com duas vezes mais energia onde for possível qualificar. Por exemplo, tem os casos mais comuns de quem tem a visão fraca e tem uma audição e um olfato superiores. Ou seja, tira-se de um lado e compensa no outro.

Eu acredito muito que a ansiedade te tire muitas coisas e, para muitos, chega a ser um martírio (já passei por isso) e um desafio dentro da convivência social (como poderei ir naquele barzinho com os amigos? Vai acontecer de novo, tenho certeza). Porém, o que pouco se discute e o que pouco se despertou, acredito eu, é o “bright side of anxiety”. Não estou dizendo que ter ansiedade é bom, eu não gostaria de ter, sério. Mas já que a gente tem, vamos procurar os seus benefícios. É por isso que eu vou listá-los, um por um, e também aceito colaborações.

E o primeiro é a motivação para fazer exercícios.

Para começar, como lidar com a ansiedade durante a atividade física.

Bem, todo mundo que tem ansiedade geralmente sente falta de ar, taquicardia, dor de cabeça, aquela sensação que vai desmaiar e isso é uma merda. Se sentado, em casa, com pessoas próximas por perto, já é uma merda, imagina em plena academia onde se compara até o número do peso que você pôs na máquina. Pois é, eu já tive isso, já tive que sair mais cedo da academia ou até simular uma lesão num jogo de futebol. Ainda mais quando a gente lê: jogador morre, essas coisas. Pô, daí entramos naquele dilema e somatizamos uma série de doenças. Eu não desencorajo fazer o check-up. Mas, depois dos eletroencefalogramas e ecografias e etc, agora tá na hora de encarar.

Gente, pra começar, se você não tem nenhum problema cardíaco, a única diferença entre treinar com ou sem ansiedade é a consciência. Digo isso porque sempre o seu coração bateu forte em cada treino, para gerar energia para o corpo, o coração trabalha mais rápido, isso é natural. Contudo, com ansiedade, qualquer coisinha é alerta. E daí rola esse receio de continuar o treino com medo de algo maior. E a ansiedade é tinhosa. Ela só lança um “tá batendo o coração, #ficadica”, e daí você começa a se assustar e transformá-la num monstro. E daí dê-lhe calmante.

Afinal. Cadê o lado bom? Só tem coisa ruim!

O lado bom é que, superado isso, a gente cria um hábito positivo. Quanto mais exercícios, aeróbico ou não, a gente libera endorfina, tem a sensação prazer,  relaxa o corpo, fica mais tranquilo e consegue dormir e ter dias melhores e menos ansiosos.

É um hábito positivo que a gente mesmo cria e funciona muito. Faz toda a diferença para enfrentar o dia-a-dia, para ter maior resiliência às crises e para recuperar a auto-estima (porque sim, essa merda te deixa abaixo do cú do cachorro, sentindo-se a pior das pessoas). Por isso, fazer uma atividade física torna-se uma premissa na nossa vida e só melhora a gente.

Tem gente que estranha quando eu digo que “preciso” fazer um exercício e pensa que é pelo lado estético. O lado estético vai ser consequência da sua dedicação ao seu bem-estar. Primeiro, sua saúde. De brinde, vem um corpo legal. Isso é o que vale.

Qual atividade realizar? Eu não sou médico, professor de educação física, nem nada, mas empiricamente eu sugiro as aeróbicas que são as que mais gastam energia e te deixam mais relaxado depois.

Quando eu fico um ou dois dias sem treinar, fico todo errado, já é um hábito. E não é o ritual de sair para academia. Eu faço boxe (na academia sim), mas tenho colchonete, pesos, vídeos de treinamento diversos e, quando dá na telha, faço em casa mesmo. O importante é se mexer e relaxar o corpo. Mais que isso, com a cabeça mais relaxada, a gente tem maior capacidade de lidar com as situações que estão por trás da ansiedade que estão te deixando preocupado.

É isso aí, vamos nos exercitar. Faz toda diferença em lidar com a ansiedade e, de quebra, te faz uma pessoa melhor e mais de bem com a vida.

1 thought on “O lado bom da ansiedade #1 – A motivação para fazer atividade física

Comments are closed.